terça-feira, 19 de abril de 2011

Infinitas possibilidades

A vida é feita de escolhas, entre uma coisa ou outra e cada um desses caminhos que resolvermos seguir, ditarão nosso futuro, inclusive as escolhas mais banais. Esquerda ou direita? Ir ou ficar? Fazer ou não fazer? ...

Algumas vez você já se pegou imaginando como seria a sua vida se ao invés de ficar em casa você tivesse saído? Das milhões de possibilidades que existem nesse universo, que nos cercam a todos instantes e todos minutos, apenas uma foi aceita para ser usada como realidade. Se pensarmos que hoje vivemos num mundo automatizado, onde nossas escolhas são feitas de forma automática, ou pior ainda, os outros as fazem por nós, nos permite pensar em quantas decisões nós fazemos dia a dia sem pensar bem sobre isso e quantos mundos diferentes de possibilidade nós ignoramos?

E se eu tivesse ido pra esquerda ao invés da direita? Quantas pessoas novas eu iria conhecer? O que ia acontecer? eu estaria vivo? Dos acontecimentos possíveis, quais outras decisões eu teria que fazer? O que elas iriam desencadear? Uma hora ou outra essa decisão vai afetar outra pessoa e essa afeta outra e outra e outra... até voltar para nós mesmo. É interessante pensar dessa forma mesmo que isso criasse um ciclo vicioso.

Se eu fizer uma escolha, o que vai acontecer depois? E se nós tivessemos como saber, não o futuro, mas quais caminhos a opção A vai criar, a B, a C... e assim por diante? Quantos erros poderiam ser evitados? A ideia de enxergar seu próximo passo e seus efeitos é bem tentadora, eu mesmo não hesitaria em saber, mas será que vale a pena?

Como eu disse, aprendemos a viver com uma visão automática das coisas e por causa disso não conseguimos perceber as diversas realidades que podemos criar com uma simples decisão.

Um comentário:

Phalk disse...

Pra cada escolha, um novo universo.